Seguidores

quinta-feira, 17 de julho de 2008

FOME DE QUÊ? SEDE DE QUÊ?




“Bem aventuras os que têm fome e sede de justiça, pois serão satisfeitos.”
(Mt. 5.6 – NVI)


Você tem fome e sede de justiça? Mas, que tipo de justiça? A sua justiça ou da justiça do Reino de Deus? Felizes os que têm sede e fome da Justiça que tem como base os princípios e os valores da Palavra de Deus.

Nas Bem aventuranças, pregadas por Jesus a uma grande multidão, notamos as características fundamentais dos que se tornaram e daqueles que desejam se tornar cidadãos do Reino de Deus. Não de um Reino unicamente futuro, mas de um Reino que se manifesta na vida daqueles que se submetem ao Senhorio do Grande Rei Jesus. Uma dessas características é ter fome e sede de justiça.

Fome e sede de justiça moral. Diante de um mundo que se destrói por sua própria maldade e que se corrompe cada vez mais por causa do pecado precisamos levantar a nossa voz contra praticas que são contrárias às verdades de Deus. Somos o sal da terra e a luz do mundo que precisa conservar e brilhar em meio ao sistema pecaminoso que impera.

Fome e sede de justiça social. Mesmo vivendo em um sistema social dominado pelo pecado, onde as injustiças e desigualdades se tornam, a cada dia, corriqueiras, devemos lutar por atitudes que valorizem a solidariedade e o altruísmo, onde o outro seja valorizado.

Nossa realidade é marcada por atos que ferem a os princípios morais de Deus e de injustiças sabemos que a nossa esperança esta baseada na promessa daquele que falou: “os que têm fome e sede de justiça, pois serão satisfeitos.”.

Não confiamos em uma ideologia fruto de especulações humanas, ou de um sistema econômico revolucionário, mas sim na Pessoa do Mestre Jesus que nos prometeu que iria saciar a nossa fome e sede de justiça.

Que sejamos estes instrumentos pelos quais Deus venha manifestar a Sua justiça ao mundo. Que a nossa oração seja a mesma feita pelo Mestre: “Venha o teu Reino; seja feita a tua vontade, assim na terra como no céu.” (Mt. 6.10 – NVI).



Patrick Cezar da Silva

Um comentário:

T.L disse...

Essa mensagem me lembrou muito o livro Sr é o Bastante de Carlos Queiroz. A essência da missão está em fazer as ordenamcias de Cristo de forma a expandir o evangelho da graça de Deus. Para que a missão não fique apenas nas quatro paredes. Admiro muitos eu trabalho de conscientização para o verdadeiro sentido da palavra.